15 / 02 / 2022

Os heróis do lixo zero

Os heróis do lixo zero

No time to waste: lixo zero


Consumimos avidamente, de uma forma instantânea e inconsciente: de todos os objetos que comprámos ao longo deste ano, quantos deles não estarão no lixo já daqui a poucos meses?

Estamos cada vez mais conscientes deste problema. Surgiram novas formas de pensar, de agir, novos conceitos: na Internet pululam sites e fóruns sobre sustentabilidade, 3 R, eco-design, reciclagem, upcycling, aproximação à natureza e estilos de vida saudáveis, demonstrando-nos que o mundo está cada vez mais atento a esta nova realidade.

Todos nós estamos comprometidos em ser parte da solução, criando alternativas sustentáveis e económicas para o nosso dia a dia, adotando um estilo de vida lixo zero, com especial interesse na economia circular e na valorização de resíduos urbanos.


Afinal, porque é tão importante reduzir o nosso lixo?


Quando passamos por garrafas de plástico atiradas ao chão, pensamos que alguém vai acabar por as apanhar, certo? «Problema resolvido.»

Mas a questão é que esta «limpeza» se traduz pela mudança ou viagem do lixo para um local onde vai simplesmente deixar de estar visível. Quando o lixo desaparece dos nossos contentores nas primeiras horas da madrugada, isso não significa que desapareça do planeta.

As garrafas de plástico podem demorar 450 anos a decompor-se e muitas acabam nos oceanos, onde peixes e aves marinhas as tomam por comida. 

A Greenpeace tem a campanha STOP COKE CHOKING OCEANS, exigindo que a Coca-Cola (que produz cerca de 3 milhões de toneladas de embalagens plásticas por ano) acabe com as garrafas de plástico.



Por sua vez, os objetos que não vão para os aterros sanitários são incinerados, e este é um processo que liberta gases nocivos de efeito de estufa para a atmosfera.

A eliminação de resíduos não é o único problema. Para produzir itens de utilização única, as matérias-primas têm de ser extraídas, cortadas, trabalhadas… E estas são operações que têm elevados custos: a nível monetário ou consumo de energia, sem mencionar o impacto que deixam na paisagem.


Sabia que há uma versão melhorada da reciclagem?


Nos dias de hoje, todos nós estamos familiarizados com o conceito de reciclagem. A reciclagem tornou-se uma prática doméstica na maioria dos países ocidentais.

É uma forma viável de reduzir o desperdício e de preservar os recursos naturais. Muitos de nós estamos conscientes dos objetos que podem ser reciclados ou não. Por exemplo, sabemos que latas de alumínio, garrafas de vidro e o papel podem ser reciclados inúmeras vezes.

Mas será que tudo se resume à reciclagem? Existirão outras formas mais sustentáveis de reutilização de garrafas de plástico ou vidro e embalagens de poliestireno? E o que podemos fazer com todos os outros objetos que não podem ser reciclados.

Nos 3 R (Reduzir, Reutilizar, Reciclar), a reciclagem não é a solução definitiva, o fim da linha, e deve ser pensada como um plano B.

O processo de transformar um objeto num novo ainda consome muita energia. E os centros de reciclagem contribuem para o problema da poluição.


Então, que outras opções existem?


Existem outras alternativas que não passam por enviar sacos de plástico para aterros sanitários ou tampas de garrafas para a incineração.


Reutilizar!


Reutilizar significa encontrar uma maneira de usar o mesmo objeto mais de uma vez antes de o deitar no lixo.


Fotografia Javier Graterol/Unsplash
Fotografia: Javier Graterol/Unsplash


Investir em produtos que podem ser usados muitas vezes também é ótimo para reaproveitar. Uma garrafa de água reutilizável, por exemplo, ou um copo de café portátil. Isto não reduz apenas a quantidade de resíduos produzidos, mas também pode economizar dinheiro a longo prazo.

E nesta reutilização por vezes cria-se uma nova vida: o upcycling.

O upcycling, que pode ser complementar à reciclagem, é o reaproveitamento de objetos e materiais para criar novos produtos, muitas vezes com funções diferentes, mas sem alterar as características principais do objeto original. 

Por exemplo, transformar uma bobina de fio de solda em candeeiro, como no projeto de Bastiaan Tolhuijs, é um bom exemplo de upcycling.

O upcycling de resíduos é agora considerado uma tendência, mas já foi a norma, antes de o mundo ocidental, tal como o conhecemos, ter sido dominado pela filosofia do descartável.

Upcycling não é mais apenas “fazer acontecer”. É tão popular entre arquitetos e designers ecologicamente corretos quanto entre famílias criativas.


Onde a maior parte apenas poderá ver lixo, nós vemos uma oportunidade.


A criatividade faz sempre a diferença


O upcycling é uma forma muito específica de reciclagem que transforma o lixo num material ou produto de maior qualidade. Com criatividade, descobrem-se novas formas de reaproveitar ou criar novos objetos, com novas funcionalidades.

Um par de jeans ou uma saia podem transformar-se num saco de compras e aquele bule com a tampa partida pode ser usado como porta-lápis.

Com o upcycle há uma redução dos resíduos produzidos, a poupança de água e de energia e a redução do desgaste de recursos naturais, porque se evita a compra de novos objetos. Ou seja, reduzimos drasticamente o recurso a novas matérias-primas e, a par disso, as emissões de gases de efeito de estufa, potenciando a circularidade e o prolongamento da vida útil dos materiais e produtos.

Tanto a reciclagem quanto o upcycling reduzem a quantidade de resíduos que acabam em aterros sanitários em todo o mundo. Além disso, ambas as atividades reduzem a necessidade de produção de novos materiais, o que significa que haverá menos poluição e emissões de carbono produzidas pelos fabricantes.

O upcycling tem vários outros benefícios exclusivos. Pode ser uma maneira divertida de apresentar aos mais novos um estilo de vida mais verde. Não é certamente divertido separar o lixo nos diferentes ecopontos, mas as crianças vão adorar usar a imaginação para encontrar maneiras de reutilizar objetos em casa. E desde que se interessem pelo upcycling, será mais fácil envolvê-las noutras práticas verdes.

O upcycling transforma materiais desperdiçados em coisas novas e incríveis! Embora tanto a reciclagem quanto o upcycling reduzam a quantidade de lixo que vai para os nossos aterros, o upcycling transforma esse mesmo resíduo num produto de maior qualidade. Simplificando: a reciclagem decompõe os produtos nas suas matérias-primas para serem transformados em coisas totalmente novas, enquanto o upcycling reaproveita materiais antigos de forma criativa, mantendo muitas das suas características originais.


Foto: Bernard Hermant/Unsplash
Fotografia: Bernard Hermant/Unsplash


O processo de upcycling não impede apenas que toneladas de resíduos deem entrada nos aterros sanitários, lagos e cursos de água, mas também reduz a quantidade de CO2 que entra na nossa atmosfera. Por cada tonelada de tecidos descartados que são reciclados, impedem-se 20 toneladas de CO2 de entrar na atmosfera! Também conhecido como reaproveitamento criativo, o upcycling é mais do que apenas desfrutar de um DIY divertido: é a criação de algo novo usando menos água, energia e matérias-primas do que a produção tradicional.


Renda-se à sustentabilidade. 


Criado, em 1994, por Reiner Pilz, o termo «upcycling» ainda é relativamente recente. Refere-se a uma verdadeira filosofia em que objetos antigos recebem mais valor, não menos. De projetos de bricolagem de fim de semana ao fabrico em larga escala, todos os projetos de upcycling começam com criatividade.

E não há erros ao tentar fazer upcycling: apenas aprendizagem. Depois de alguma prática, começará a ver inúmeras potencialidades naquilo que os outros consideram lixo.

Um objeto apenas pode ser considerado desperdício ou lixo quando se desperdiça o seu potencial. Com o upcycling, aprendemos a olhar para ele de outra forma.


Mãos à obra!


De seguida, algumas sugestões para se iniciar no upcycling:


1.
  Esteja preparado! Antes de cortar, colar ou martelar qualquer coisa, faça um plano rigoroso, para que não faltem ferramentas ou materiais.

Não se esqueça: tudo começa com um bom planeamento!


2.  Seja criativo. Há imensas ideias inovadoras, desde técnicas de bricolagem até desafios e dicas de desperdício zero. Recorra à sua imaginação e não deixe que o uso habitual de um determinado objeto o desencoraje a transformá-lo em algo totalmente diferente e único! Há blogposts (como este!), grupos do Facebook e álbuns no Pinterest única e exclusivamente dedicados ao upcycling.


3.  Dialogue com a sua comunidade! Antes de deitar fora algo em boas condições, procure saber se alguém quer, ponha à venda nas plataformas específicas para o efeito, para que aquilo que ia ser lixo ganhe uma outra vida. Por exemplo, a maioria dos abrigos de animais aceita mantas velhas para transformar em camas e brinquedos para cães.

Lembre-se: cada pequena mudança que faz para melhor, faz a diferença.


Torne-se um herói do Zero Waste!


Mogando Now! - Artigo de Catarina Pereira


Artigo de Catarina Pereira



Subscreva a Mogando Now!
  • Partilhar este artigo

Produtos em destaque

Candlecan Vela Chocolate Bar
24,90€
Adicionar ao Carrinho
1
Adicionado
Cubic Feet Meias Pizza
18,70€
Adicionar ao Carrinho
1
Adicionado
CandleHand Vela F*CK YOU Vermelho
39,90€
Adicionar ao Carrinho
1
Adicionado
Nikileinshop Vela Torre Coração Rosa Baga
6,90€
Adicionar ao Carrinho
1
Adicionado
Seik Meias Parmesan S
10,90€
Adicionar ao Carrinho
1
Adicionado
Gadget Master Copo Crushed
7,40€
Adicionar ao Carrinho
1
Adicionado
Balvi Bases para copos Cats
16,80€
Adicionar ao Carrinho
1
Adicionado
Balvi Relógio de parede Milk
9,80€
Adicionar ao Carrinho
1
Adicionado
French Bull Caneca de sopa VIVA
10,60€
Adicionar ao Carrinho
1
Adicionado
Monkey Business Pegas Farfalloni
17,80€
Adicionar ao Carrinho
1
Adicionado